A Torcida fez a sua parte, mas o time não correspondeu.

quinta-feira, 8 de maio de 2008

A torcida fez a sua parte lotou o Mineirão, mais uma vez para prestigiar o Cruzeiro, confiante em uma vitória, afinal estavámos ainda na ressaca daqueles inesquecíveis 6 x 0 sobre o nosso rival, (5 x 0 no jogo de ida e 1 x 0 no jogo da volta) bem no ano do centenário deles (esse título teve sabor especial) e também estavámos na expectativa da classificação,graças ao gol salvador do Fabrício na Bombonera, precisávamos de apenas 1 x 0, dentro do Mineirão, a nossa casa, para passarmos para as quartas de final da Libertadores.
Porém talvez o time celeste, tenha se esquecido de um pequeno detalhe, que apesar de ser xará do nosso rival alvinegro, o Clube Atlético Boca Jrs., que por sinal é azul e amarelo é a "asa-negra" dos times brasileiros em competições sulamericanas e que possue um time com excelentes jogadores ao contrário do nosso rival segundino, ou seja no mineiro batemos em cachorro morto.
Estou escrevendo nessa madrugada fria aqui em Belo Horizonte, talvez para extravassar a chateação, que a derrota causou a mim como representante da " china azul", afinal foi um balde de água fria, essa desclassificação.Creio que nem o mais fervorosos dos "Bosteros" (como é apelidada a torcida do Boca pelos torcedores do River Plate) acreditaria que o time ia fazer dois gols na casa do adversário e liquidar o jogo,ainda no primeiro tempo, da forma fácil que foi.
O Cruzeiro que precisava da vitória entrou visivelmente nervoso em campo, os jogadores estavam apavorados, não conseguiam acertar um passe, um cruzamento e pra piorar ainda entrando na onda dos argentinos, que visivelmente queriam irritar os jogadores do elenco celeste. Vale destacar também a péssima atuação do zagueiro Espinosa, que ao invés de subir junto com o Palermo, ficou parado apenas observando a jogada, isso sem falar na avenida que deixaram aberta pro Boca fazer o primeiro gol. No meio dessa lambança toda a única coisa de positiva que podemos destacar foi o golaço do Vágner de voleio, uma bela pintura, que vai ficar
ofuscada por causa do placar adverso.
Enfim só nos resta lamentar, agora é pensar no Vitória e voltar com 3 pontos de Salvador no sábado. Afinal nesse Brasileiro de pontos corridos o importante é pontuar desde o ínicio.

Celso Luiz Drummond Martinelli - 8/5/2008 - 01h 42 da madrugada.

------------------------------------------------------------------------------------------------

1 comment

Lee disse...

Foi justamente o gol do Fabrício lá em Buenos Aires que selou a desclassificação do Cruzeiro. Acharam que ganhar por 1 x 0 era fácil. Só que do outro lado estava o mais tradicional clube das Américas das últimas décadas. Em 2008, o Cruzeiro só jogou contra cachorro morto, incluindo aí o Atlético. Potosí, Guarani, Ipatinga, Caracas... tudo baba!
Se o time tivesse encarado o jogo contra o Potosí com seriedade não teria perdido e enfrentado o Boca. O Adílson é um trapalhão, um idiota. Encheu o time de volantes em Buenos Aires. Agora, o Cruzeiro só tem o Brasileiro até dezembro e o rival tem 3 competições. Fora Perrellas!!!

8 de maio de 2008 10:05