27/03/2017: Uberlândia 2x2 Cruzeiro

segunda-feira, 27 de março de 2017




Uberlândia 2x2 Cruzeiro
Motivo: Nona rodada do Campeonato Mineiro
Data: 27/03/2017, segunda-feira
Local: Estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia-MG
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro – MG (FIFA)
Gols: Schumacher, aos 6, e Rafael Sóbis, aos 46 minutos do primeiro tempo; Ramón Ábila, aos 8, e Caio Dantas, aos 47 minutos do segundo tempo
Uberlândia: Thiago Braga; Cesinha, Mauro Viana, Bruno Costa e Rogério; Bruno Moreno, Rodney, Alê e Diogo (Juninho Arcanjo); Jefersom Berger (Saulo, depois Caio Dantas) e Schumacher.
Técnico: Paulo César Catanoce
Cruzeiro: Rafael; Mayke, Léo, Manoel e Fabrício; Hudson, Ariel Cabral (Bryan), Thiago Neves (Lucas Silva) e Alisson; Rafael Sóbis e Ramón Ábila (Rafinha).
Técnico: Mano Menezes
Cartões amarelos: Rogério, Alê e Nilo (Uberlândia); Bryan (Cruzeiro)





O jogo
Um gol do atacante Caio Dantas nos acréscimos do segundo tempo frustrou as expectativas do Cruzeiro, que precisava vencer o Uberlândia nesta segunda-feira, no Parque do Sabiá, para manter as chances de ser líder da primeira fase do Campeonato Mineiro. O empate amargo fora de casa por 2 a 2 garantiu ao arquirrival Atlético a primeira colocação antecipada e a vantagem de atuar por dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols nos mata-matas.

O que serve de consolo aos cruzeirenses é a classificação antecipada às semifinais. Com 21 pontos, os comandados de Mano Menezes já não podem mais ser superados pelo quinto colocado, que é o Uberlândia (13 pontos). Agora, o objetivo é ao menos assegurar a segunda posição para ter vantagem sobre o terceiro colocado.

O próximo compromisso do Cruzeiro no Campeonato Mineiro será contra o Atlético, neste sábado, às 16h, no Mineirão, pela 10ª rodada do Estadual. Nesta terça-feira haverá reunião na sede da Federação Mineira de Futebol para definir a divisão da carga de ingressos. Agora, o objetivo da equipe de Mano Menezes é ao menos assegurar o segundo lugar para ter vantagem nas semifinais.
Mano Menezes promoveu surpresas no Cruzeiro que enfrentaria o Uberlândia. Pendurados, os laterais Ezequiel e Diogo Barbosa ficaram no banco de reservas. Mayke e Fabrício começaram entre os 11. Os demais titulares foram os mesmos dos treinos abertos à imprensa – sexta e sábado, na Toca da Raposa II: Rafael, Leo, Manoel, Ariel Cabral, Hudson, Ariel Cabral, Thiago Neves, Alisson, Rafael Sobis e Ramón Ábila.

Mal deu tempo de a equipe celeste se aquecer no Parque do Sabiá. Aos 7min, o Uberlândia teve a chance numa cobrança de falta e não a desperdiçou. Na bola levantada por Diogo, Rafael se precipitou na saída da meta e não conseguiu alcançar a bola cabeceada por Rogério, que acertou a trave esquerda. Na sobra, Schumacher testou para o fundo das redes e abriu o placar: 1 a 0. O centroavante voltou a ser carrasco da Raposa depois de 12 anos. No dia 6 de agosto de 2005, ele havia deixado sua marca no triunfo do Atlético-PR sobre o Cruzeiro por 5 a 4, na Arena da Baixada, pelo Campeonato Brasileiro.

Esperava-se que os comandados de Mano Menezes acordassem ao sentir o baque do gol sofrido. Contudo, o time ficou sonolento em campo e por muitas vezes permitiu troca de passes tranquilas da equipe rival no campo de defesa. O Cruzeiro tentou atacar em alguns lances isolados, mas faltou entendimento entre o quarteto ofensivo composto por Thiago Neves, Alisson, Sobis e Ábila. A maior parte das tabelas era facilmente anulada pela defesa uberlandense.

A saída, então, foi apostar na bola parada. Com assistências de Thiago Neves em cobranças de falta, Rafael Sobis e Fabrício exigiram boas defesas de Thiago Braga, aos 34' e 38min. Aos 45min, também num chuveirinho em direção à área, o árbitro Ricardo Marques Ribeiro assinalou pênalti do lateral-esquerdo Rogério em Ábila e causou revolta nos jogadores do Uberlândia. Eles argumentaram que o argentino teria se jogado depois de um choque na grande área. Cobrador oficial do Cruzeiro, Sobis chutou rasteiro no canto direito e empatou a partida nos acréscimos: 1 a 1.

Depois de atuação ruim na etapa inicial, o Cruzeiro se soltou nos minutos iniciais do segundo tempo e contou com o faro de artilheiro de Ramón Ábila para desempatar o jogo. Aos 3min, ele recebeu cruzamento de Thiago Neves e cabeceou a bola no poste. Aos 8min, num chutão meio sem jeito de Ariel Cabral , Wanchope não titubeou e bateu firme por cima de Thiago Braga: 2 a 1.

Pouco depois de levar a virada, o Uberlândia colocou o jovem Saulo, de 19 anos, para dar um novo gás à equipe. Mas logo no primeiro lance, o atacante luxou o braço esquerdo ao tentar evitar um contra-ataque cruzeirense e precisou ser substituído por Caio Dantas.

Já o Cruzeiro trocou Thiago Neves e Ariel Cabral por Lucas Silva e Bryan. Na sequência do segundo tempo, a equipe da capital só assustou em cobrança de falta de Rafael Sobis, aos 31min – Thiago Braga espalmou a bola para frente. A partir dali, Mano Menezes orientou os atletas a se posicionarem defensivamente. A postura perigosa chamou o Uberlândia para cima. E aos 47min, Caio Dantas finalizou da meia-lua e acertou a gaveta, deixando tudo igual no Parque do Sabiá: 2 a 2.

27/02/2010: Ituitaba 0x1 Cruzeiro

sábado, 25 de março de 2017

video

Ituitaba 0x1 Cruzeiro
Motivo: Campeonato Mineiro
Data: 27/02/2010 (sábado)
Local: estádio da Fazendinha, em Ituiutaba-MG
Árbitro: Luiz Martins Dias Lopes (MG)
Público: 1.800 pagantes
Renda: R$ 31.100,00
Gol: Fabinho, aos 44 min. do 2º tempo
Ituiutaba: Pedro Henrique; Mateus, Neylor, Kanu e Alex Braz; Olívio, Alexandre Porto (Juninho Botelho), Hugo Leonardo (Thiago Otênio) e Valderrama (Dinho); Claudinei e Willian Sarôa.
Técnico: Nedo Xavier
Cruzeiro: Rafael; Cláudio Caçapa (Henrique), Gil e Thiago Heleno ; Pedro Ken, Fabinho, Bernardo, Roger (Camilo) e Diego Renan; Wellington Paulista  e Eliandro (Kieza). 
Técnico: Adilson Batista
Cartões amarelos: Claudinei, Alexandre Porto, Mateus e Kanu (Ituiutaba); Pedro Ken, Caçapa e Gil (Cruzeiro)


24/02/2010: Criuzeiro 4x1 Colo-Colo



Cruzeiro 4x1 Colo-Colo
Motivo: segunda rodada da fase de grupos da Copa Santander Libertadores
Data: 24/02/2010
Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Óscar Ruiz (COL)
Público: 32.927 pagantes
Renda: R$ 783.826,25
Gols: Thiago Ribeiro, aos 6 min., e Paredes, aos 36 min. do 1º tempo; Kleber, aos 16 min. e 26 min., e Pedro Ken, aos 23 min. do 2º tempo
Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva e Diego Renan; Elicarlos (Pedro Ken), Henrique (Bernardo), Marquinhos Paraná e Roger (Wellington Paulista); Thiago Ribeiro e Kleber
Técnico: Adilson Batista
Colo-Colo: Prieto; Olate, Scotti, Toro e Cereceda; Meléndez, Aránguiz, Millar e Macnelly Torres (Magalhães); Paredes (Sanhueza) e Miralles
Técnico: Hugo Tocalli
Cartões amarelos: Scotti, Meléndez, Magalhães, Millar e Sanhueza (Colo-Colo); Thiago Ribeiro, Henrique e Marquinhos Paraná (Cruzeiro)
Cartões vermelhos: Olate e Cereceda (Colo-Colo)

20/02/2010: Atlético MG 1x3 Cruzeiro





Atlético MG 1x3 Cruzeiro
Motivo:
sexta rodada do Campeonato Mineiro
Data: 20/02/2010 (sábado)
Árbitro: Renato Cardoso Conceição (MG)
Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Público: 41.591 pagantes
Renda: R$ 988.227, 50
Gols: Gil aos 22 min e Jairo Campos aos 30 min do primeiro tempo; Leonardo Silva aos 37 min e Roger aos 43 min do segundo tempo.
Atlético-MGCarini; Coelho, Werley, Jairo Campos e Leandro; Jonilson (Marques),Correa, Renan Oliveira (Obina) e Ricardinho (Júnior); Muriqui e Diego Tardelli.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Gil, Leonardo Silva e Diego Renan (Pedro Ken); Elicarlos, Henrique, Marquinhos Paraná e Gilberto (Roger); Kleber e Thiago Ribeiro (Bernardo).
Técnico: Adilson Batista
Cartões amarelos: Kleber (Cruzeiro); Leandro, Jonilson, Coelho e Jairo Campos(Atlético-MG)




Yes, nós temos bananas.
Antes do jogo, uma homenagem justa ao Procópio, que pôs os pés na calçada da fama, grande jogador do Cruzeiro, Fluminense, Atlético, treinador de fibra e nome muito importante do futebol mineiro. Antes do jogo foi entrevistado pela Itatiaia, pelo João Vitor e pelo Emanuel Carneiro que lembrou do passado e até das confusões em que o técnico se meteu. O dono da Itatiaia lembrou que o técnico até subiu em alambrado pra peitar a torcida. Na mesma hora veio em minha mente uma situação na qual o treinador atleticano mandou banana pra torcida atleticana após ser vaiado pela mesma no Mineirão. E não é que no final da partida acontece uma distribuição de bananas, dessa vez pelo técnico Vanderlei Luxemburgo que não gostou de ser saudado pela torcida azul que agradeceu pelo desempenho do seu time no clássico.

Não ouvi o jogo, estava trabalhando, mas pela pouco que ouvi da transmissão radiofônica, com todo o discurso do técnico atleticano, de que iria partir pra cima do Cruzeiro, porque o Atlético é um clube grande e deve almejar sempre as vitórias, me veio à mente o clássico em 2002, onde o Cruzeiro dominou o jogo inteiro contra o Atlético, matou mesmo o time atleticano, mas perdeu a partida por 2x1. Depois disso, no ano seguinte, o Cruzeiro dominou completamente o cenário esportivo do futebol mineiro.

10/02/2010: Vélez Sarsfield 2x0 Cruzeiro

sexta-feira, 24 de março de 2017

video

Vélez Sarsfield 2 X 0 CRUZEIRO
Motivo: 1ª rodada da fase de grupos da Copa Santander Libertadores
Data: 10/02/2010 (quarta-feira)
Árbitro: Martín Vázquez (URU)
Local: estádio José Amalfitani, em Buenos Aires
Gols: Santiago Silva, aos 4 min. do 1º tempo; Martinez, aos 31 min. do 2º tempo
Vélez Sarsfield: Montoya; Cubero, Sebá Dominguez, Otamendi e Lima (Cabral); Cabrera (Martínez), Somoza, Zapata e Moralez; López e Santiago Silva (Zárate)
Técnico: Ricardo Gareca
Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Gil, Leonardo Silva e Diego Renan (Thiago Heleno); Elicarlos, Marquinhos Paraná, Henrique e Gilberto; Thiago Ribeiro (Pedro Ken) e Kleber (Wellington Paulista)
Técnico: Adilson Batista
Cartões amarelos: Moralez, Cubero, Lima, Santiago Silva, Sebá Dominguez, Somoza e Otamendi (Vélez); Gil e Leonardo Silva (Cruzeiro)
Cartões vermelhos: Gilberto e Gil (Cruzeiro)






Resumo

Não foi desta vez que o Cruzeiro conseguiu derrotar o Vélez Sarsfield fora de casa. Com dois a menos durante boa parte do jogo - já que Gilberto e Gil foram expulsos ainda no primeiro tempo - a Raposa perdeu por 2 a 0 em sua estreia na fase de grupo da Libertadores, na noite desta quarta-feira, no estádio José Amalfitani, em Buenos Aires. Os gols do time argentino foram marcados por Silva e Martínez. Com o resultado, o Vélez assumiu o primeiro lugar na chave e o Cruzeiro foi para a lanterna.

Agora, o próximo compromisso do Cruzeiro pela Libertadores será contra o Colo Colo, do Chile, na quarta-feira, dia 24 de fevereiro, às 21h50, no Mineirão. Fora de casa, o Vélez terá pela frente o Deportivo Itália, em partida marcada para o dia 23 de fevereiro, terça-feira, às 20h.


Cruzeiro perde dois

O Cruzeiro entrou em campo determinado a conseguir a vitória sobre o Vélez e quebrar um tabu de quase 39 anos sem vencer o time na Argentina. Entretanto, os objetivos celestes começaram a ir por água abaixo logo no início do primeiro tempo. Com apenas dois minutos de jogo, o árbitro uruguaio Martín Vázquez expulsou Gilberto por causa de uma falta do armador no zagueiro Domínguez. 

Com o Cruzeiro com um a menos e ainda abalado pela saída de Gilberto no começo da partida, quem aproveitou foi o time argentino. Aos quatro minutos, Silva recebeu lançamento da direita e, de cabeça, abriu o placar para o Vélez. Na frente, o time argentino passou a tocar mais a bola no meio, procurando espaço na marcação celeste para tentar ampliar o marcador. Por outro lado, a Raposa não conseguia se encontrar em campo e tinha dificuldades em criar jogadas de contra-ataque, tendo poucas finalizações contra o gol de Montoya.

A partir da metade do primeiro tempo, o jogo passou a ser mais disputado no meio-de-campo, com as duas equipes fazendo uma forte marcação. Prova disso foi a grande quantidade de cartões amarelos distribuídos pelo juiz ao longo da etapa inicial. 

Aos 24 minutos, o Vélez teve mais uma oportunidade. López aproveitou a sobra de bola na grande área cruzeirense e mandou uma bomba contra o goleiro Fábio, que fez grande defesa. 
Pouco depois, o Cruzeiro perdeu mais um jogador. Gil faz falta em Silva, levou o cartão amarelo e em seguida foi expulso do jogo. Mesmo com dois a menos, a Raposa tentou fazer o seu e empatar a partida. O time mineiro passou a pressionar um pouco mais e quase marcou em uma cabeçada de Kléber.

Vélez domina e leva vitória

Na volta do intervalo, o Cruzeiro entrou em campo mais fechado, tentando impedir o Vélez de ampliar a diferença. Entretanto, o time argentino não se intimidou e partiu para cima, aproveitando o fato de jogar com dois a mais em campo. Com López no ataque, o Vélez chegou várias vezes perto de fazer o segundo. Aos 13 minutos, o atacante recebeu lançamento de Otamendi na grande área celeste e chutou de primeira, mas a bola passou por cima do gol.

Mesmo com a entrada de Pedro Ken e Wellington Paulista no segundo tempo, a Raposa não conseguiu finalizar com eficiência, encontrando dificuldades até mesmo de chegar até a área do Vélez. E mais uma vez a equipe argentina soube levar o jogo e ampliou o placar com Martínez, que recebeu um toque na pequena área do Cruzeiro e mandou a bola para o fundo do gol celeste, fazendo 2 a 0.

Com o segundo gol, a Raposa - que pouco finalizou na segundo tempo, assim como no primeiro - levou o jogo e se fechou, tentando impedir uma derrota com mais gols na sua estreia pela fase de grupos da Libertadores.

06/02/2010: Cruzeiro 4x2 Villa Nova

quinta-feira, 23 de março de 2017



Cruzeiro 4 X 2 Villa Nova
Motivo: 3ª rodada do Campeonato Mineiro
Data: 06/02/2010 (sábado)
Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (MG)
Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte
Público: 8.960 pagantes
Renda: R$ 139.755,86
Gols: Wellington Paulista, aos 6 min., Bernardo, aos 28 min., e Marinho, aos 35 min. do 1º tempo; Thiago Ribeiro, aos 19 min., Jonathan, aos 30 min., e Warley, aos 43 min. do 2º tempo
Cruzeiro: Fábio; Marcos (Marquinhos Paraná), Cláudio Caçapa, Leonardo Silva e Diego Renan; Fabinho, Pedro Ken, Elicarlos e Bernardo (Jonathan); Anderson Lessa (Thiago Ribeiro) e Wellington Paulista
Técnico: Adilson Batista
Villa Nova: Rafael; Serginho (Emerson), João Júnior, Bruno Lourenço e Rafinha (Rodrigo); Leandro Paraná, João Paulo, Luís Ricardo e Allan; Fabinho e Marinho (Warley)
Técnico: Rubão (interino)
Cartões amarelos: Bruno Lourenço e Luís Ricardo (Villa Nova); Marcos, Leonardo Silva e Cláudio Caçapa (Cruzeiro)


03/02/2010:Cruzeiro 7x0 Real Potosi



Cruzeiro 7x0 Real Potosi
Motivo: jogo de volta da primeira fase da Copa Santander Libertadores
Data: 03/02/2010 (quarta-feira)
Árbitro: Diego Hernán Abal (ARG)
Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte
Público: 36.574 pagantes
Renda: R$ 734.725,75
Gols: Marquinhos Paraná, aos 28 min., Thiago Ribeiro, aos 30 min., Kleber, aos 39 min., e Jonathan, aos 45 min. do 1º tempo; Eliandro, aos 42 min., Bernardo, aos 43 min., e Guerrón, aos 46 min. do 2º tempo
Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Gil, Leonardo Silva e Diego Renan; Elicarlos (Guerrón), Marquinhos Paraná e Henrique; Kleber (Eliandro), Thiago Ribeiro e Wellington Paulista (Bernardo)
Técnico: Adilson Batista
Real Potosí: Machado; Eguino, Ricaldi, Rodríguez e Galindo; Clavijo, Ortiz, Gutierrez e Argarañaz (Loayza); Yecerotte e Andaveris (Torres)
Técnico: Sergio Apaza
Cartões amarelos: Gutierrez (Real Potosí); Henrique (Cruzeiro)
Cartões vermelhos: Yecerotte e Galindo (Real Potosí)



Resumo
Com Kléber, que não acertou sua transferência para o Porto, formando o ataque ao lado de Wellington Paulista e Thiago Ribeiro, o Cruzeiro não teve dificuldades para confirmar sua classificação para o grupo 7 da Libertadores, ao golear o Real Potosí, por 7 a 0, na noite desta quarta-feira, no Mineirão. O esquema ofensivo adotado pelo técnico Adilson Batista foi recompensado pela vitória tranquila, sem sustos ou ameaças e com um grande número de gols, resultado bastante festejado pelo torcedor celeste.

PRINCIPAIS LANCES

PRIMEIRO TEMPO
28min - GOOOLLL DO CRUZEIRO!!! W. Paulista bate na saída do goleiro Machado, Marquinhos Paraná acompanha o lance e o árbitro lhe dá o gol
30 min - GOOOLLL DO CRUZEIRO!!! Thiago Ribeiro recebe passe de Wellington Paulista e coloca a bola nas redes do adversário
39min - GOOOLLL DO CRUZEIRO!!! Kléber recebe cruzamento da direita e balanças as redes
45min - GOOOLLL DO CRUZEIRO!!! Jonathan, de cabeça, após cruzamento de Thiago Ribeiro
SEGUNDO TEMPO
10 min O goleiro Machado evita o gol ao defender a bola nos pés de Guerrón
38min - Thiago Ribeiro recebe e bate firme, obrigando Machado a mais uma boa defesa
42min - GOOLLL DO CRUZEIRO!!! Eliandro fez o quinto celeste
44min GOOOLLL DO CRUZEIRO!!! Bernardo faz mais um, depois de passar pelo goleiro adversário
47min - GOOOLLL DO CRUZEIRO!!! Guerrón, mesmo sem ângulo, marca o sétimo gol
Na partida de ida, disputada na altitude de 4 mil metros de Potosí, Cruzeiro e Real empataram em 1 a 1, na semana passada. Dessa forma, o time celeste precisa apenas de não sofrer gols do frágil time boliviano para garantir sua presença, pela terceira vez consecutiva na fase de grupos do torneio internacional, já que jogava por uma igualdade em 0 a 0. A cômoda situação celeste fez o técnico do Potosí, Sergio Apaza, dizer que sua equipe tentaria um “milagre”, em Belo Horizonte.



Mas isso não aconteceu. Desde o início do primeiro tempo, o domínio cruzeirense foi evidente e a maior prova disso é que o goleiro Fábio trabalhou pela primeira vez, aos 13min do segundo tempo. A etapa inicial terminou 4 a 0 para a equipe de Kléber, que teve sua permanência na Toca da Raposa amplamente festejada pela torcida, que compareceu em grande número ao Mineirão. O Gladiador fez a sua parte ao marcar um dos gols do triunfo.

Com a confirmação da sua classificação para a próxima fase da competição continental, diante da sua torcida, o Cruzeiro passa a ser o quarto integrante do grupo 7 da Libertadores e terá pela frente os seguintes adversários: Vélez Sarsfield, da Argentina, Colo Colo, do Chile, e Deportivo Itália, da Venezuela. O primeiro jogo da equipe celeste na próxima fase do torneio é o time argentino, na quarta-feira que vem, em Buenos Aires.

Sem Gilberto, que foi expulso em Potosí, Adilson Batista armou o Cruzeiro com três volantes – Henrique, Elicarlos e Marquinhos Paraná –, e três atacantes – Wellington Paulista, Thiago Ribeiro e Kléber. O time pressionou desde o primeiro momento, mandando bola na trave, com Henrique, logo aos 8min, e criando outras chances antes de abrir o placar, aos 28min.

O primeiro gol cruzeirense saiu em lance confuso. Wellington Paulista tocou a bola para as redes, mas o gol foi atribuído pelo árbitro Diego Hernán Abal a Marquinhos Paraná, que acompanhava o lance junto com o zagueiro Ricaldi. Os outros três gols foram assinalados por Thiago Ribeiro, Kléber e Jonathan, aos 30min, 39min e 45min da etapa inicial.

Os dois times voltaram sem mudanças para o segundo tempo. Os jogadores do Cruzeiro retornaram com o discurso de manter a seriedade. “Nosso time está jogando bem, criamos uma vantagem legal, temos de ampliar, aproveitar para marcar mais gols até para a gente pegar moral”, comentou Kléber. “Futebol é complicado, mas é uma vantagem muito difícil de se reverter. Mas vamos jogar sério para ampliar”, acrescentou.

Logo ao dar a saída de bola para a etapa final,o Gladiador recebeu entrada dura de Yecerotte, que foi expulso. Com um jogador a mais, Adilson Batista colocou um quarto atacante em campo: Guerrón, que substituiu o volante Elicarlos. E o Cruzeiro cumpriu o que Kléber afirmou, continuou no ataque, tentando ampliar a vantagem. Oportunidades para isso acontecer foram criadas e desperdiçadas.

A torcida celeste, empolgada, vibrava a cada lance. Aos 4min, por exemplo, comemorou com Guerrón um gol, que já havia sido anulado por impedimento. Depois gritou, em coro, o nome do treinador Adilson Batista e cantou muito no Mineirão. Batido em campo, o Real Potosí, em alguns momentos, abusou das faltas e entradas duras. Em lance curioso, aos 8 min, Galindo deu carrinho visando Guerrón, mas acertou o seu companheiro de time, Clavijo.

Depois dos 20min, Adilson Batista tirou o atacante Wellington Paulista, substituindo-o pelo meia Bernardo, mas mantendo a capacidade ofensiva do Cruzeiro. Aos 27min, Thiago Ribeiro também teve um gol anulado. No minuto seguinte, o jovem Eliandro entrou no lugar de Kléber, que deixou o gramado aplaudido com entusiasmo.

Logo depois, Galindo foi expulso, deixando o seu time com nove atletas. O Cruzeiro continuava buscando o quinto gol, mas já administrando a goleada construída no primeiro tempo. Eliandro, Bernardo e Guerrón ainda marcaram mais três gols, fechando em 7 a 0 e mantendo vivo, nos torcedores do time mineiro, o sonho de comemorar o terceiro título da Libertadores.

No ano passado, a conquista passou perto, com o vice-campeonato, já que a equipe perdeu a final para o Estudiantes.


21/03/2017: Joinville 0x0 Cruzeiro

quarta-feira, 22 de março de 2017



Joinville 0x0 Cruzeiro
Motivo: 3ª rodada do Grupo C da Copa da Primeira Liga
Data: 21/03/2017, terça-feira
Local: Arena Joinville, em Joinville-SC
Árbitro:  Adriano Mitczviski
Joinville: Ferreira, Lucas Sum (Jeferson), Igor, Léo Coltro e Madson (Daniel), Formiga, Renan Torquato e Eduardo Person, Gustavo Xuxa, Dereck (Victor Hugo) e Janderson
Técnico: Julian Tobar
Cruzeiro: Lucas França; Mayke, Dedé, Murillo e Fabrício; Hudson (Marcos Vinícius), Lucas Silva e Lucas Romero (Bryan), Rafinha, Raniel (Alex) e Elber
Técnico: Mano Menezes.
Cartões amarelos: Dedé e Lucas Romero (Cruzeiro), Gustavo Xuxa e Ferreira (Joinville)

+Fotos do jogo
Bastidores da volta de Dedé
Falta de pontaria





27/01/2010: Real Potosi 1x1 Cruzeiro

terça-feira, 21 de março de 2017

video

REAL POTOSÍ 1 X 1 CRUZEIRO
Motivo: jogo de ida da primeira fase da Copa Santander Libertadores
Data: 27/01/2010 (quarta-feira)
Árbitro: Victor Rivera (PER)
Local: estádio Victor Ugarte, em Potosí-BOL
Gols: Wellington Paulista, aos 7 min. do 1º tempo; Correa, aos 43 min. do 2º tempo
Real Potosí: Machado; Eguino, Ricaldi, Rodríguez e Galindo; Clavijo (Andaveris), Ortiz (Correa) e Loayza; Argarañaz; Ruiz (Florentín) e Yecerotte
Técnico: Sergio Apaza
Cruzeiro: Fábio; Elicarlos, Leonardo Silva, Gil e Diego Renan; Marquinhos Paraná, Henrique, Pedro Ken (Fabinho) e Gilberto; Kleber (Thiago Ribeiro) e Wellington Paulista (Jonathan)
Técnico: Adilson Batista
Cartões amarelos: Yecerotte, Ricaldi, Eguino e Loayza (Real Potosí); Leonardo Silva (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Gilberto (Cruzeiro)
Link com detalhes no blog PHD











Resumo
Com o resultado, o Cruzeiro joga por um empate sem gols para avançar na competição. O jogo de volta será na quarta-feira 3 de fevereiro no Mineirão. Se confirmar a classificação, o time mineiro entra para a fase de grupos e terá como adversários Vélez Sarsfield, da Argentina, Colo Colo, do Chile, e Deportivo Itália, da Venezuela.

Apesar de sofrer o empate, o resultado foi considerado positivo pelos cruzeirenses, até porque em 2008 o time esteve em Potosí e foi goleado por 5 a 1. “Valeu, o resultado foi muito bom”, disse o lateral-direito Jonathan, bastante cansado, mas satisfeito.

A comissão técnica do Cruzeiro traçou uma estratégia para se adaptar à altitude de Potosí. A delegação celeste antecipou a viagem à Bolívia e chegou mais cedo no país vizinho. A preparação foi realizada em Sucre, que fica a 2.800 metros acima do nível do mar, durante cinco dias.

Para o jogo, o técnico Adilson Batista mexeu na formação da equipe. O treinador sacou Thiago Ribeiro, por ser velocista, e escalou Wellington Paulista, que fica mais centrado na área. Outro que ficou no banco foi o lateral Jonathan, que pouco treino na Bolívia devido a incômodo no tornozelo esquerdo.

O Cruzeiro começou bem a partida e encarou o adversário na altitude, Aos 7min, Kléber fez boa jogada e tocou para Diego Renan cruza para Wellington Paulista, que abriu o placar. O Potosí encontrou dificuldade para chegar ao gol de Fábio e abusou do impedimento, principalmente com o atacante Ruiz.

Tudo caminhava bem para o Cruzeiro quando Gilberto, um dos mais experientes do time celeste, perdeu a cabeça num lance mais ríspido com o atacante Yecerotte e deu um soco no adversário. O árbitro foi informado pelo auxiliar e mostrou o cartão para o jogador brasileiro.

O Real Potosí tentou tirar proveito da vantagem de atuar com um jogador a mais, porém pouco incomodou o goleiro Fábio. A melhor chance dos bolivianos ocorreu aos 32min, quando o zagueiro Rodriguez cabeceou uma bola no travessão depois de cruzamento de Correa.

No segundo tempo, o Real Potosí voltou com três atacantes, com a entrada de Andaveris no lugar de Clavijo. O time boliviano partiu para cima do Cruzeiro e criou chances para empatar ainda no início, quando Andaveris teve duas oportunidades.

O jogo tornou-se complicado para o Cruzeiro, que foi bastante pressionado no final da partida. Aos 43min, o Potosí conseguiu, enfim, superar o goleiro Fábio e empatou com Correa, que recebeu livre dentro da área e bateu no canto direito. Nos acréscimos, Fábio ainda segurou uma bola desviada de cabeça na área.

20/01/2010: Cruzeiro 6x0 Uberlândia

video

Cruzeiro 6 X 0 Uberlândia
Motivo: 1ª rodada do Campeonato Mineiro
Data: 20/01/2010 (quarta-feira)
Árbitro: Renato Cardoso Conceição (MG)
Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Púbico: 13.267 pagantes
Renda: R$ 384.890,00
Gols: Thiago Ribeiro, aos 30 min, e Kleber, aos 46 min do primeiro tempo; Kleber, aos 17 min e aos 38 min, Cláudio Caçapa, aos 22 min, e Diego Renan, aos 39 do segundo tempo
Cruzeiro: Fábio; Marcos (Guerrón), Leonardo Silva, Cláudio Caçapa e Diego Renan; Henrique, Marquinhos Paraná, Bernardo (Pedro Ken) e Gilberto; Thiago Ribeiro (Wellington Paulista) e Kleber
Técnico: Adilson Batista
Uberlândia:Felipe; Carlão, Emerson e Reginaldo; Joílson, William Santos (Marcelo Régis), Bertinho, Careca (Marcelo Labarthe) e Tita; Anderson Oliveira e Paulo Roberto (Maicon)
Técnico: Luiz Carlos Cruz
Cartões amarelos: William Santos e Emerson (Uberlândia); Kleber, Marquinhos Paraná, Cláudio Caçapa e Henrique (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Carlão (Uberlândia)


Resumo
De O Globo

O Cruzeiro iniciou a temporada sem dar nenhuma chance para a zebra na estreia do Campeonato Mineiro. Com gols de Thiago Ribeiro, Kléber (3), Caçapa e Diego Renan, goleou o Uberlândia por 6 a 0 na noite desta quarta-feira.

Duas surpresas marcaram a escalação celeste. Caçapa e Bernardo ficaram com as vagas de Gil e Pedro Ken, na zaga e meio de campo, respectivamente. Pedro Ken, no entanto, teve a chance de estrear com pela Raposa ao entrar no segundo tempo.

O Gladiador Kléber marcou três vezes mas poderia ter até feito mais. Ele perdeu um pênalti ainda na primeira etapa, quando a partida estava empatada em 0 a 0. Mesmo tendo marcado ainda antes do intervalo, ele saiu de cabeça baixa para o vestiário. Mas depois explicou que não era problema com a torcida ou a imprensa.

O JOGO

O primeiro grande lance da partida foi aos oito minutos. Kléber driblou o goleiro do Uberlândia e bateu para o gol. No entanto, a defesa do alviverde conseguiu salvar antes que a bola entrasse. Quatro minutos depois, nova oportunidade para Kléber. No entanto, o Gladiador acabou perdendo o pênalti sofrido por Bernardo.

Aos 16 minutos, com o Cruzeiro pressionando sem maiores problemas na sua defesa, o zagueiro Caçapa aproveitou para tentar marcar. Ele bateu com categoria, mas a bola saiu ao lado do gol do Uberlândia. O time do interior mineiro incomodou a Raposa aos 21 minutos. Anderson foi lançado em velocidade e bateu com perigo. Fábio foi obrigado a fazer uma grande defesa.

O primeiro gol foi marcado por Thiago Ribeiro aos 33 minutos. Ele pegou o rebote de Diego Renan, que arriscou de direita, e marcou. Fechando a primeira etapa, Kléber marcou mas não comemorou. O Gladiador declarou depois que estava chateado com ele mesmo pelas chances perdidas no primeiro tempo.

O Uberlândia não aguentou a pressão da Raposa e cedeu a goleada, ao sofrer quatro gols. Aos 17 minutos, Kléber converteu de pênalti. No lance, o zagueiro Carlão, do Uberlândia, foi expulso.

Apenas cinco minutos depois, o zagueiro Caçapa fez o dele, após assistência do lateral Diego Renan. Aos 38 minutos, assistência de Guerrón, que entrou no segundo tempo, e novo gol do Gladiador.

Para finalizar a goleada, o lateral-esquerdo Diego Renan, com boa atuação, marcou com assistência de Wellington Paulista.

19/03/2017: Cruzeiro 1x1 Tombense

domingo, 19 de março de 2017



Cruzeiro 1x1 Tombense
Motivo: 8ª rodada do Campeonato Mineiro
Data: 19/03/2017, domingo
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte
Público pagante: 8.161
Público presente: 10.971
Renda: R$ 143.806,00
Árbitro:  Murilo Francisco Misson Júnior
Gols: De Arrascaeta aos 30 mindo primeiro tempo, Alex com um minuto do segundo tempo
Cruzeiro: Rafael; Ezequiel, Leo, Manoel e Diogo Barbosa; Henrique, Ariel Cabral, Robinho (Rafinha, que saiu para entrada de Ábila) e De Arrascaeta; Alisson (Elber) e Rafael Sobis
Técnico: Mano Menezes
Tombense:Darley; André Krobel (Robertinho), Wellington, Anderson e Matheus Lopes; Natan, Pedro Castro, Jonathan e João Paulo; Tauã (Daniel Amorim) e Alex Gonçalves (Léo Lisboa)
Técnico: Raul Cabral
Cartões amarelos: Manoel, Ezequiel e Rafinha (Cruzeiro) e Alex, Robertinho, Matheus Oliveira, João Paulo e Darley (Tombense)