18/03/2012: Caldense 0x5 Cruzeiro

segunda-feira, 19 de março de 2012



Caldense 0x5 Cruzeiro
Motivo: 7ª rodada do Campeonato Mineiro
Data: 18/03/2012 (domingo)
Local: estádio Ronaldo Junqueira, em Poços de Caldas (MG)
Árbitro: Igor Benevenuto (MG)
Gols: Wellington Paulista, 20' do Primeiro tempo, Vitorino, 38' do primeiro tempo, Anselmo Ramon a 1' e aos 27' do segundo tempo, Wallyson, 14' do segundo tempo.
CALDENSE
Glaysson, Rodrigo Dias (Felipe Cordeiro), Leandrão, Vinicius e Thiago; Mário, Maxsuel (Jardel), Serginho e Fábio Neves (Félix); Luisinho e Max
Técnico: Ademir Fonseca
CRUZEIRO
Fábio, Marcos, Thiago Carvalho, Vitorino, Diego Renan (Élber), Leandro Guerreiro (Amaral), Marcelo Oliveira (Éverton), Montillo, Welligton Paulista,Wallyson, Anselmo Ramon
Técnico: Vágner Mancini

Cartões Amarelos: Glaysson, Max, Vinícius, Félix, Felipe Cordeiro, Leandrão e Thiago (Caldense); Diego Renan (Cruzeiro)
Cartão Vermelho: Max (Caldense)




Links Relevantes
Fotos do jogo
Áudio da itatiaia
PHD

Crônica do jogo

Sem tomar conhecimento do adversário, o Cruzeiro conseguiu a sétima vitória consecutiva na temporada - a sexta no Campeonato Mineiro -, na noite deste domingo, em Poços de Caldas. Com gols de Wellington Paulista, Victorino, Anselmo Ramon (2) e Wallyson, goleou a Caldense, por 5 a 0 e segue na briga com o Atlético-MG pela liderança da competição. Com 18 pontos, a Raposa é vice-líder, enquanto a Caldense, com oito, está na sétima colocação.




O time de Poços de Caldas deu trabalho apenas no começo do jogo. Depois, muito nervoso em campo, virou presa fácil para a equipe de Belo Horizonte, que, muito superior, construiu a vitória, sem sobressaltos.
Mais uma vez, o time de Vágner Mancini atuou com três atacantes. Wallyson, Anselmo Ramon e Wellington Paulista, municiados por Montillo, deitaram e rolaram na defesa da Caldense. O Cruzeiro, com a goleada, ficou a três pontos do Atlético-MG, empatou com o rival no número de gols feitos (18), mas tem a melhor defesa. O time mineiro, com cinco jogos sem levar gols, sofreu apenas três na competição.
Agora, os dois times voltarão a campo no próximo domingo, às 16h (de Brasília). Enquanto a Caldense receberá o América TO, no Ronaldão, o Cruzeiro fará o clássico com o América-MG, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.
Vantagem celeste
A proposta de jogo da Caldense, nos minutos iniciais da partida, foi atípica para um time do interior que recebe um grande da capital. A equipe de Poços de Caldas partiu para cima do Cruzeiro, de forma insistente, em busca do ataque, na tentativa de acertar o gol em chutes de média e longa distância. Com isso, a Veterana deixava espaços para que a Raposa também atacasse, o que fez com que o começo do jogo fosse muito bom.
A boa marcação do Cruzeiro, entretanto, não permitiu à Caldense ter chances concretas de gol. O time de Belo Horizonte, por sua vez, abriu o placar na primeira boa oportunidade que teve. Montillo deu passe genial para Wellington Paulista dentro da área. O atacante foi derrubado pelo goleiro Glaysson. Pênalti que o próprio WP9 bateu, para fazer 1 a 0 para o Cruzeiro, aos 20 minutos.
O gol desnorteou a Caldense, tanto que o Cruzeiro teve duas boas chances para ampliar o placar logo depois. O time de Poços mostrou nervosismo. O atacante Max, que recebeu dois cartões amarelos em dois minutos, deixou o gramado mais cedo, prejudicando seu time.
Com a Caldense com dez  jogadores, o jogo, a partir da expulsão de Max, passou a ser amplamente dominado pelo Cruzeiro. O time azul encontrava muita facilidade para criar as jogadas de ataque, com a boa movimentação do trio ofensivo, formado por Wallyson, WP9 e Anselmo Ramon, e a aproximação sempre perigosa do argentino Montillo.
O segundo gol era questão de tempo e saiu aos 39 minutos. Após boa defesa do goleiro Glaysson, Anselmo Ramon cruzou para Victorino, que, de dentro da pequena área, só teve o trabalho de empurrar para as redes da Caldense. Foi o primeiro gol do uruguaio com a camisa azul.
Goleada do Cruzeiro
A facilidade encontrada pelo Cruzeiro seguiu no segundo tempo. Logo no primeiro minuto, Anselmo Ramon ampliou o placar, em um belo gol. Wellington Paulista cruzou na área e Anselmo Ramon, no estilo consagrado por Bebeto, emendou um lindo voleio, sem chances de defesa para Glaysson.
Completamente perdida em campo, a Caldense seguia sem oferecer resistência ao adversário. Em alguns momentos, os erros de passes e o posicionamento defensivo da Veterana eram infantis. Alheio aos problemas da Caldense, o Cruzeiro seguia criando boas jogadas a atormentando a vida do goleiro do time de Poços de Caldas.
Para piorar ainda mais as coisas para a Caldense, Montillo estava em outra noite inspirada. O craque argentino fez boa jogada pela ponta direita e cruzou na medida para Wallyson fazer o quarto gol, de cabeça, aos 14 minutos.
Ao time da Caldense não faltava brio e valentia, pelo menos. Mas isso era insuficiente para que a Veterana conseguisse reagir. Para se ter ideia do domínio que sofria, o time verde só conseguiu o primeiro chute no segundo tempo, aos 21 minutos, com Jardel. O passeio do Cruzeiro continuou, e mais um gol saiu, novamente com Anselmo Ramon. Amaral, que havia acabado de entrar, cruzou na área, e o atacante, sozinho dentro da área, empurrou para as redes de Glaysson, de cabeça.
O Cruzeiro administrou os minutos finais, tocando a bola com inteligência e fazendo o tempo passar. E com mais uma vitória, a Raposa segue na caça ao Galo pela primeira posição na tabela do Campeonato Mineiro.

1 comment

Gabriel Casaqui disse...

Caros cruzeirenses,

Meu nome é Gabriel Casaqui, sou de SP, e junto com um amigo mantenho um blog de esportes (sobretudo futebol).

Tivemos a ideia de promover a seção "Análise de Elenco" na qual 2 times serão analisados por semana até o início do Brasileirão.

O post de hoje retrata o Cruzeiro. Buscamos as informações no site oficial e tiramos nossas conclusões de acordo com o elenco, nossos convencimentos e projeção do clube no cenário brasileiro como um todo.

Convido você e seus leitores a acompanharem nosso post e pedimos a gentileza que registrem suas opiniões tudo em prol de um debate amigável.

Críticas, considerações, adendos...qualquer retorno é bastante significativo para medirmos se fizemos uma leitura correta do elenco ou de certo jogador. Até porque as informações sobre o Campeonato Mineiro que aqui chegam nem sempre são de todo satisfatórias.

Conto com vossa visita.

Abraços.

Gabriel Casaqui
http://obotecoesportivo.blogspot.com.br/2012/03/analise-de-elenco-cruzeiro.html

19 de março de 2012 23:57