16/10/2011: Cruzeiro 0x1 Corinthians

sábado, 25 de fevereiro de 2017



CRUZEIRO 0 X 1 CORINTHIANS

Data: 16/10/2011 (domingo)
Motivo: 30ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas-MG
Árbitro: Pablo do Santos Alves (ASP. FIFA-ES)
Gol: Paulinho aos 19 minutos do 2º tempo
Cruzeiro: Fábio, Vitor, Léo, Victorino, Everton (Diego Renan); Fabrício, Marquinhos Paraná, Charles (Elber) e Montillo, Keirrison (Anselmo Ramon) e Wellington Paulista
Técnico: Vágner Mancini
Corinthians: Júlio César, Alessandro, Paulo André, Leandro Castan, Ramon (Wallace); Ralf, Paulinho, Alex e Danilo; Willian (Edenilson) e Liedson (Ramirez)
Técnico: Tite
Cartões amarelos: Marquinhos Paraná, Charles, Wellington Paulista (Cruzeiro); Alessandro, Ramon, Edenílson (Corinthians)
Cartões vermelhos: Técnico Tite (Corinthians)

Leitura complementar

Torcida compareceu e apoiou
Decepcionante Cruzeiro
Cruzeiro volta a erra e perde mais uma




O Corinthians não deu chances para a instabilidade voltar a rondá-lo no Campeonato Brasileiro. Depois de perder em casa para o Botafogo, a reação foi imediata: venceu o Cruzeiro por 1 a 0, neste domingo, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas-MG, e manteve a liderança com o Vasco no retrovisor. A euforia paulista pela chance de ser campeão contrasta com o desespero mineiro pela possibilidade de ser rebaixado pela primeira vez em sua história para a Série B.
O Timão mostrou maturidade para suportar a pressão de um adversário em crise e de um estádio quase lotado. Paulinho, aos 19 minutos do segundo tempo, deu o golpe fatal que segurou os paulistas na primeira colocação, agora com os mesmos 54 pontos do Vasco, levando vantagem no número de vitórias (16 a 15). Na próxima rodada, eles enfrentam o Internacional, domingo, às 16h, no Beira-Rio.
Até o duelo seguinte, o Corinthians torcerá contra o Botafogo. Os cariocas aparecem em terceiro lugar, com 52 pontos, mas poderão assumir a liderança se vencerem o Santos, quarta-feira, às 20h30m, na Vila Belmiro, em partida atrasada da 21ª rodada.

Já o Cruzeiro entra em colapso com o 11º jogo consecutivo sem vencer, sua pior sequência na história do Brasileirão. A grande estrela da equipe, o argentino Montillo, perdeu um pênalti na etapa final e viu a torcida entrar em desespero. O time permanece com apenas 31 pontos, em 17º lugar, uma acima do rival Atlético-MG. O próximo jogo será contra o Atlético-GO, domingo, às 16h, novamente em Sete Lagoas.

K9, um atacante odiado pra cachorro!
A necessidade de um bom resultado para fugir da parte de baixo da classificação fez o Cruzeiro tomar a iniciativa do jogo. A escalação, porém, não ajudou a equipe a sufocar o adversário. Pelos problemas apresentados pela defesa nos últimos jogos, o técnico Vagner Mancini apostou em um meio-campo com três volantes para travar o bom momento vivido pelos armadores corintianos e acabou prejudicando a criação azul.

Responsável por levar a Raposa ao ataque, Montillo procurou o jogo, foi voluntarioso, mas não brilhou como de costume com a forte marcação de Ralf. Vitor, liberado pela direita para avançar bastante, se transformou na principal opção para abrir a defesa rival. A primeira boa chance veio aos 16 minutos, em rebote de cobrança de escanteio. Fabrício ficou com a bola na entrada da área e bateu rasteiro. Julio Cesar espalmou no canto esquerdo.
A dificuldade do Cruzeiro em criar refletiu nos centroavantes Wellington Paulista e Keirrison. O último, aliás, levou a torcida ao desespero com os erros nas únicas bolas que chegaram com qualidade. Na primeira, recebeu cruzamento de Everton livre na pequena área e tocou por cima. Na segunda, já nos acréscimos, avançou livre, mas demorou a chutar ou cruzar para Montillo e foi travado. Motivos de sobra para ser muito vaiado na saída do campo.
O Corinthians também teve seus momentos de perigo. O Timão só cresceu em campo depois que Tite inverteu o posicionamento de Alex e Willian. Pela esquerda, o atacante subiu de produção e parou em Fábio com bom chute da entrada da área. Pouco depois, o goleiro fez linda defesa em cabeçada de Paulo André após escanteio. Apagado durante boa parte da primeira etapa, Liedson apareceu só no fim, quando foi lançado na área, mas foi travado pelo camisa 1.
Paulinho marca, e Montillo perde pênalti
Mancini atendeu aos pedidos da torcida e colocou Anselmo Ramon no lugar de Keirrison na volta do intervalo. No embalo da torcida, presente em bom número na Arena do Jacaré, a Raposa apostou na pressão. Léo teve boa oportunidade logo nos primeiros minutos ao cabecear para fora uma cobrança de falta de Montillo.

A tentativa cruzeirense de abafar o adversário permitiu que o Corinthians encontrasse espaços para o contra-ataque. Com Willian caindo de rendimento na etapa final, Tite sacou o atacante para a entrada do volante Edenílson. Na primeira bola que recebeu, aos 19, o jogador criou o lance do gol alvinegro. Alex foi lançado por ele, ganhou de Diego Renan e tocou para Paulinho. Na entrada da área, o marcador bateu com categoria, no canto esquerdo baixo de Fábio: 1 a 0.
A desvantagem fez o Cruzeiro se abrir ainda mais. Mancini sacou o volante Charles e colocou o jovem atacante Élber. A Raposa ganhou velocidade e teve a chance de empatar em um lance polêmico, aos 32. Após cruzamento, Élber disputou jogada com Edenílson, caiu e o árbitro marcou pênalti. Montillo foi para a cobrança e chutou por cima para desespero da torcida.
Logo em seguida, o técnico Tite foi expulso por reclamar da penalidade. O treinador chegou a se recusar a deixar o gramado, mas acabou indo para os vestiários esbravejando bastante. Nos minutos finais, o Cruzeiro ainda tentou uma nova pressão, mas o empate não veio. Wellington Paulista, de cabeça, parou em Julio Cesar na última grande chance.