23/08/2003: Goiás 1x0 Cruzeiro

sábado, 8 de abril de 2017



Goiás 1x0 Cruzeiro
Data: 23/8/03
Motivo: 28ª Rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia
Público: 26.277 pagantes
Renda: R$ 232.187,50
Árbitro: Edílson Pereira de Carvalho (SP)
Gols: Dimba, aos 37 minutos do primeiro tempo.
Goiás: Rodrigo Calaça; Cléber, Fabão, Renato e Esquerdinha; Simão, Grafite (Wando), Marabá (Gil Baiano) e Josué; Araújo e Dimba.
Técnico: Cuca
Cruzeiro: Gomes, Maurinho, Cris, Edu Dracena e Sandro; Augusto Recife, Jardel (Thiago), Felipe Melo e Alex; Márcio (Mota) e Aristizábal (Alex Dias).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Cartões amarelos: Edu Dracena (Cruzeiro); Esquerdinha (Goiás)
Cartão vermelho: Edu Dracena (Cruzeiro)

Goiás vence o Cruzeiro por 1 a 0

Uma declaração de Felipe Melo gerou polêmica antes da partida. O volante disse que o Cruzeiro iria “atropelar”, mas o feitiço virou contra o feiticeiro. Se não quis provocar, como esclareceu, o jogador conseguiu motivar o Goiás, que bateu a Raposa por 1 x 0, neste sábado, no Serra Dourada, pelo Campeonato Brasileiro.

Antes da bola rolar, Felipe Melo tentou minimizar a declaração feita na véspera, destacada pela imprensa goiana: “Vamos atropelar o Goiás”, teria dito o volante. Mas a torcida e os jogadores do Goiás encararam como provocação, e o troco veio dentro de campo.

Com a derrota, o Cruzeiro perdeu a liderança do Brasileiro para o Santos, que venceu o Flamengo, por 2 x 1, também neste sábado, na Vila Belmiro, que foi a 54 pontos. A Raposa permanece com 52 pontos, agora na vice-liderança, que está ameaçada pelo São Paulo, que pega o Vasco, neste domingo, em São Januário. Se vencer, passa a Raposa.

O Goiás chegou a 34 pontos na tabela de classificação e subiu para a 16ªposição, sem contar a rodada deste domingo. O time goiano completou 13 partidas seguidas sem perder no Brasileiro.

No forte calor de Goiânia, a partida começou em ritmo lento, com as equipes cautelosas em campo. Até a metade do primeiro tempo, os dois times finalizaram apenas um vez cada um, mas sem grande perigo para os goleiros. Somente aos 25min foi que o Goiás esquentou o jogo, com uma cabeçada perigosa de Marabá, que passou rende à trave do Cruzeiro.

A equipe da casa motivou-se e foi para cima dos visitantes, obrigando o goleiro Gomes a fazer duas defesas importantes. Aos 36min, numa bola espirrada na defesa mineira, Dimba arrancou livre com a bola, mas foi atropelado por Edu Dracena, na grande área. O árbitro paulista Edílson Pereira de Carvalho marcou pênalti e ainda expulsou o zagueiro, que havia recebido o cartão amarelo.

O próprio Dimba cobrou bem, no canto direito de Gomes, e abriu o placar no Serra Dourada, marcando seu 20° gol e se mantendo na artilharia do Brasileiro. 

Atordoado pelo gol e com a perda de Edu Dracena, o time do Cruzeiro por pouco não levou o segundo ainda na primeira etapa, mas conseguiu se segurar. No caminho do vestiário, Cris e Gomes criticam o comportamento da equipe, que, segundo eles, não mostrou vontade. “O time está sem motivação”, reclamou o zagueiro.

No segundo tempo, o Cruzeiro voltou com o zagueiro Thiago, no lugar do volante Jardel, para recompor a zaga. Mas foi o Goiás que retornou bem na partida e partindo para cima do adversário. O técnico Wanderley Luxemburgo decidiu, então, mudar o ataque mineiro logo aos 12min. Entraram Mota e Alex Dias e saíram Aristizábal e Márcio, que nada produziram.

Mas o Cruzeiro pouco criou, mesmos com as mudanças. O time mineiro errou muitos passes e, por pouco, não levou mais do Goiás, que teve chances para ampliar o placar.