26/05/2019: Cruzeiro x Chapecoense

segunda-feira, 20 de maio de 2019

Próximo jogo

Cruzeiro x Chapecoense
Domingo, 26/05/2019, 19 h Arena Independência

Semana do Cruzeiro
23/05/2019: Noticiário da Turma do Bate-Bola
23/05/2019 Super FC Noticiário do Cruzeiro
22/05/2019: Comentaristas analisam queda de rendimento
Relembrando 01/06/2017: Chapecoene 0x0 Cruzeiro
23/05/2019: Notiicário Rádio Esportes
22/05/2019: Noticiário
20 05 2019 Gustavo Vilani analisou o Cruzeiro
20/05/2019 Noticiário na TBB
PVC: O que está acontecendo com o Cruzeiro?
Charge Duke
Edu Panzi: Cruzeiro não tem variação Tática
Eduardo Savoia: Mano empresta dinheiro ao Cruzeiro

18/05/2019: Fluminense 4x1 Cruzeiro

sábado, 18 de maio de 2019



Links sobre o jogo
Melhores Momentos
Coletiva Mano Menezes
Reportagem no Apito Final Itatiaia
Todas as narrações
Trecho do jogo pelo Sportv
PVC: O que está acontecendo com o Cruzeiro?
Charge Duke
Edu Panzi: Cruzeiro não tem variação Tática
Eduardo Savoia: Mano empresta dinheiro ao Cruzeiro
20/05/2019 98 Esportes
Análise no Troca de Passes Sportv

Ficha Técnica
Fluminense 4x1 Cruzeiro
Motivo: 5ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Maracanã, Rio de Janeiro
Data e horário: 18 de maio de 2019 (sábado), às 18h
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA/SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
VAR: Heber Roberto Lopes (SC)
Público presente: 11.437
Público pagante: 10.724
Renda: R$ 253.360,00
Gols: Nino, aos 44’ do 1ºT (Fluminense); Luciano, aos 44 segundos do 2ºT (Fluminense); Robinho, aos 3’ do 2ºT (Cruzeiro); João Pedro, aos 35' e 49' do 2ºT (Fluminense)
Fluminense: Rodolfo, Gilberto, Nino, Matheus Ferraz e Caio Henrique; Allan, Daniel (Igor Julião), Ganso e Léo Artur (João Pedro); Luciano (Marcos Paulo) e Yony González.
Técnico: Fernando Diniz
Cruzeiro: Rafael; Orejuela (Marquinhos Gabriel), Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Romero; Robinho, Rodriguinho (David) e Pedro Rocha; Fred (Sassá).
Técnico: Mano Menezes
Cartões amarelos: Allan e Luciano (Fluminense); Rodriguinho e Pedro Rocha (Cruzeiro)
Posição após a 5ª Rodada: 15º colocado



Do Superesportes
O Cruzeiro foi envolvido pelo Fluminense na noite deste sábado, no Maracanã, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, e acabou goleado por 4 a 1. A exemplo do que ocorreu no empate por 1 a 1 com o mesmo Tricolor, na quarta-feira passada, pela Copa do Brasil, o time de Mano Menezes foi pouco efetivo e teve poucos momentos de lucidez. Os gols dos donos da casa fora de João Pedro (2), Nino e Luciano. Robinho descontou para os celestes.

Com proposta de se expor mais neste sábado, o Cruzeiro voltou a cometer erros infantis de marcação e pagou caro no Rio de Janeiro. Com isso, a Raposa amargou a segunda derrota seguida no Brasileiro. Na semana passada, no Beira-Rio, em Porto Alegre, já havia perdido para o Internacional por 3 a 1.

Se na quarta-feira o Cruzeiro chutou apenas uma vez a gol, neste sábado foram apenas três finalizações durante os 90 minutos. A equipe celeste ficou pouco com a bola e pecou principalmente nos passes.

Com a terceira derrota na competição, em cinco rodadas, o Cruzeiro cai uma posição e passou a ser o 12º colocado, com seis pontos. O Fluminense, por outro lado, subiu seis postos e está em 8º lugar, também com seis pontos.

Na próxima rodada, o Cruzeiro recebe a Chapecoense. O duelo será no domingo, às 19h, no Mineirão, em Belo Horizonte. O Fluminense, por sua vez, visitará o Bahia, no mesmo dia e horário, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

O jogo

O Cruzeiro iniciou a partida com suas linhas de marcação mais altas em relação ao duelo pela Copa do Brasil, na última quarta-feira. Como consequência, o Fluminense foi obrigado a apelar para os chutões. Mas foi o Tricolor o responsável pela primeira chance de gol da partida. Aos 5’, Gilberto cruzou para Matheus Ferraz cabecear, fazendo Rafael dar um tapa na bola pela linha de fundo.

Quatro minutos depois, Robinho descolou um belo passe para Pedro Rocha, que iria sair cara a cara com Agenor. No entanto, o atacante do Cruzeiro foi derrubado por Gilberto, que era o último homem na marcação. A arbitragem nada marcou, apesar do empurrão. No lance seguinte, Rodriguinho finalizou da entrada da área, assustando o Fluminense.

Aos 22’, Egídio achou Pedro Rocha, que finalizou para a defesa de Agenor. O goleiro do Fluminense saiu bem e abafou a jogada. Apesar das chances criadas, o Cruzeiro errava muitos passes e tinha dificuldades em manter a posse de bola. O preço disso foi pago aos 44’, com o gol de Nino. O zagueiro tricolor venceu Henrique pelo alto e cabeceou para o fundo das redes: 1 a 0.

O início do segundo tempo foi quente no Maracanã. Na primeira investida do Fluminense, aos 44 segundos, Luciano recebeu da esquerda e aproveitou um descuido da zaga do Cruzeiro para finalizar e ampliar o placar: 2 a 0. Três minutos depois, o time celeste se valeu em cima de um erro de saída de bola do Tricolor e diminuiu com Robinho, que pegou rebote na área após dividida entre Fred e Agenor: 2 a 1.

Assim como no primeiro tempo, o Cruzeiro não conseguia manter a posse de bola por muito tempo. Dessa forma, o Fluminense se aproximou de marcar o terceiro gol. Aos 18’, Matheus Ferraz pegou rebote na área e finalizou com força, para a excelente defesa de Rafael.

Após o susto do Fluminense, o Cruzeiro passou a jogar mais no campo de ataque, mas continuava a pecar nos erros de passe. Mano Menezes, aos 30’, apostou em David na vaga de Rodriguinho para agregar velocidade ao time, mas o Tricolor já tinha retomado as ações da partida. Cinco minutos depois, João Pedro, de 17 anos, recebeu cruzamento à meia altura e escorou para o gol, fazendo 3 a 1.

O mesmo João Pedro fechou o placar. O jovem recebeu na área, limpou três marcadores e finalizou para fazer 4 a 1.

15/05/2019: Fluminense 1x1 Cruzeiro

quinta-feira, 16 de maio de 2019



Links
Íntegra 1º Tempo
2º Tempo
Pós jogo Rádio Itatiaia
Análise Fox Sports
Análise ESPN
Todas as narrações
Bastidores de Fluminense x Cruzeiro
Debate Seleção Sportv
Coletiva Fernando Diniz
Pitacos sobre Cruzeiro 1x1 Fluminense
16/05/2019: 98 Esportes
16/05/2019 A Turma do Bate Bola
16/05/2019 Arena 98

Ficha Técnica
Fluminense 1x1 Cruzeiro
Motivo: jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data e horário: quarta-feira, às 21h30
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Émerson Augusto de Carvalho e Neuza Inês Back (SP)
VAR: José Cláudio Rocha Filho (SP)
Público presente: 15.912
Público pagante: 16.806
Renda: R$ 398.635,00
Gol: Pedro Rocha (12’2ºT) e João Pedro (48'2ºT)
Fluminense: Rodolfo; Gilberto, Matheus Ferraz, Nino e Caio Henrique; Allan e Daniel (Ewandro); Luciano (João Pedro), Paulo Henrique Ganso e Leo Artur (Marcos Paulo); Yony González.
Técnico: Fernando Diniz
Cruzeiro: Fábio; Orejuela, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Romero; Robinho, Rodriguinho (Jadson) e Pedro Rocha (David); Fred (Sassá).
Técnico: Mano Menezes
Cartões amarelos: Paulo Henrique Ganso, Nino (Fluminense); Rodrigunho, Lucas Romero (Cruzeiro)


Do Superesportes
O Cruzeiro voltou a ficar devendo em relação ao desempenho e deixou a vitória escapar em duelo contra o Fluminense, na noite desta quarta-feira, pela ida das oitavas de final da Copa do Brasil, no Maracanã. O time celeste vencia a partida no Rio de Janeiro até os 48' do segundo tempo, com gol de Pedro Rocha, na única finalização celeste na partida. Nos acréscimos, depois de cobrança de escanteio, o Tricolor chegou à igualdade com João Pedro: 1 a 1.
O jogo de volta contra os cariocas será no dia 5 de junho (quarta-feira), às 19h15, no Mineirão. A equipe que vencer avança às quartas de final. Empate por qualquer placar - já que o número de gols fora de casa não é critério de desempate - leva a decisão para os pênaltis.

Antes desse compromisso, no entanto, o Cruzeiro terá pela frente três adversários pelo Campeonato Brasileiro. O primeiro é justamente o Tricolor, em jogo neste sábado, às 18h, no Maracanã. Depois, a equipe celeste mede forças com Chapecoense (26 de maio, às 19h, em casa) e São Paulo (2 de junho, às 16h, fora).

O jogo

À lá Mano Menezes, o Cruzeiro adotou estratégia absolutamente reativa na noite desta quarta-feira, no Maracanã. Marcando do meio-campo para trás, em linha média, a equipe celeste deu espaço para o Fluminense avançar pensando em explorar o pivô de Fred e a velocidade de Pedro Rocha no contra-ataque. A dupla de atacante, no entanto, foi observada de perto pelos zagueiros do Tricolor, especialmente por Matheus Ferraz, que não deixou o camisa 9 da Raposa sequer planejar qualquer jogada.

Diante da dificuldade do Fluminense de furar o bloqueio celeste - foram apenas duas finalizações de dentro da área - e da inoperância ofensiva de um Cruzeiro muito conservador, que não finalizou na etapa inicial, o jogo acabou concentrado no meio-campo. Na saída do primeiro tempo, Rodriguinho admitiu os problemas do time. “Estamos tendo dificuldades, eles têm uma equipe bem treinada. Precisamos ficar mais com a bola para criar dificuldades para eles”, disse.
O Cruzeiro voltou do intervalo mantendo a estratégia reativa, esperando o Fluminense em seu campo de defensa. Na segunda etapa, porém, a tática funcionou. Na primeira finalização do time de Mano Menezes na partida, aos 12’ do tempo final, Pedro Rocha recebeu belo lançamento de Robinho, entrou na área com a bola dominada e bateu para marcar o gol. 1 a 0. Foi o segundo tento dele com a camisa celeste.

Atrás do marcador, o Fluminense intensificou suas tentativas. Aos 15’, Luciano chegou a marcar, mas o assistente viu, corretamente, posição de impedimento do atacante. Aos 35’, foi o jovem Marcos Paulo, de 18 anos, que assustou Fábio. Ele acertou o travessão do goleiro celeste. No rebote, Luciano estava, mais uma vez, em posição de impedimento. O volume deu retorno. Aos 48', no último lance da partida, Matheus Ferraz ganhou pelo alto de Dedé após cobrança de escanteio de Ewandro, a bola sobrou para João Pedro, que não desperdiçou. 1 a 1. O árbitro Luiz Flávio de Oliveira apitou o fim do jogo em seguida. 

12/5/2019: Internacional 3x1 Cruzeiro

domingo, 12 de maio de 2019



Links
Fotos do jogo
Alterosa Esporte
Entrevista de Odair Hellmans
Opinião Jaeci Carvalho
Compacto do jogo 40 minutos
Bastidores do jogo
Gols do Fantástico 12/05/2019
Confusão no final do jogo
Pós jogo Rádio Itatiaia
Grande Resenha Itatiaia
A Turma do Bate-Bola 13 05 2019
Arena 98 13 05 2019

Ficha Técnica
Internacional 3x1 Cruzeiro
Motivo: 4ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data e horário: 12 de maio de 2019 (domingo), às 16h
Árbitro: Raphael Claus (FIFA/SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA/SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA/SP)
VAR: Thiago Duarte Peixoto (RS)
Público presente: 23.416
Público pagantes: 20.673
Renda: R$ 948.310,00
Gols: Nonato (aos 31’1ºT), Dedé (aos 35’1ºT), Guerrero (aos 10’2ºT) e Moledo (aos 37’2ºT)
Internacional: Marcelo Lomba; Zeca, Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso, Edenilson e Nonato (Guilherme Parede); D’Alessandro (Rafael Sobis), Nico López e Paolo Guerrero (Sarrafiore).
Técnico: Odair Hellmann.
Cruzeiro: Fábio; Edílson, Dedé, Leo e Dodô; Lucas Romero e Lucas Silva; Jadson (David), Thiago Neves e Pedro Rocha (Rodriguinho); Fred (Sassá).
Técnico: Mano Menezes.
Cartão vermelho: Edilson (Cruzeiro)



Do Superesportes
Assim como na partida de estreia, contra o Flamengo, no Maracanã, o Cruzeiro voltou a sofrer três gols em duelo pelo Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o time celeste viu Nonato, Guerrero e Moledo marcarem na vitória do Internacional por 3 a 1, no Beira-Rio. Dedé descontou para os mineiros. Embora tenha vencido seus dois últimos compromissos pela Série A (Ceará e Goiás), a Raposa acumulou mais uma rodada sem conseguir apresentar bom futebol. Edilson, que errou no lance do gol de Guerrero, ainda recebeu cartão vermelho por agredir Nico López nos lances finais da partida.

Com o resultado, o Cruzeiro estaciona nos seis pontos e cai duas posições na classificação do Brasileiro - do 7º lugar para o 9º lugar. O time celeste ainda poderá ser ultrapassado por Fortaleza, que duela com o São Paulo no Castelão, e por Athletico e Bahia, que se enfrentam na Arena da Baixada. As duas partidas serão ainda neste domingo.

Na próxima rodada da Série A, o Cruzeiro medirá forças com o Fluminense. O jogo está marcado para as 16h de sábado (dia 18), no Mineirão. Antes, porém, o time celeste tem outro compromisso contra o Tricolor pela Copa do Brasil. Mineiros e cariocas se enfrentam na próxima quarta-feira (dia 15), às 21h30, no Maracanã, em jogo de ida das oitavas de final.

O jogo

Diferentemente do que se imaginava, já que são equipes que privilegiam a marcação, Internacional e Cruzeiro iniciaram o duelo no Beira-Rio com intensidade ofensiva. Logo no primeiro minuto de jogo, Thiago Neves recebeu passe de Fred dentro da área e, livre, desperdiçou chance clara de gol. Dois minutos depois, o Colorado obrigou a zaga celeste a trabalhar em finalização de Edenílson. Dedé impediu a tentativa.

As equipes diminuíram o ímpeto ofensivo, mas seguiram criando oportunidades e mostrando volume de jogo. Aos 20’, foi o cruzeirense Jadson que desperdiçou outra chance. Pedro Rocha partiu em velocidade pela esquerda e encontrou o meio-campista livre, na entrada da área. A finalização raspou a trave direita de Marcelo Lomba. A resposta dos donos da casa veio onze minutos depois.

Aos 31’, Guerrero cobrou falta cometida por Pedro Rocha na entrada da área. A bola desviou na barreira e explodiu na trave direita de Fábio. No rebote, o jovem meia Nonato, de 21 anos, aproveitou a desatenção da defesa celeste para abrir o placar. 1 a 0. Também em jogada de bola parada e poucos minutos depois, o Cruzeiro empatou. Aos 35’, Thiago Neves cobrou falta do meio-campo, Moledo desviou e, na sobra, Dedé completou para o gol. 1 a 1. O atacante Fred, que disputou a bola com o zagueiro gaúcho antes da conclusão da jogada, estava em posição de impedimento.

Conforme esperado, o Cruzeiro voltou do intervalo tentando controlar o jogo. À lá Mano Menezes, esperou o Internacional para tentar partir em velocidade no erro do adversário. O time, contudo, não conseguiu encontrar os espaços, parou de construir as jogadas de gols e acabou vendo o Inter marcar aos 10’. Edilson, que já havia errado passes importantes na partida, falhou na saída de bola e entregou  a posse da bola para Edenilson. Ele tocou para D’Alessandro, que serviu Nico Lopez. O uruguaio tentou a primeira e Fábio defendeu. No rebote, Dedé salvou finalização de Guerrero. Na segunda vez que a bola sobrou, foi Dodô que impediu tentativa de D’Alessandro. Por fim, Guerrero, já dentro da área, não desperdiçou. 2 a 1. 

Mesmo com o gol e a vitória parcial, o Internacional não diminuiu o volume. Cinco minutos após o tento de Guerrero, Nico López quase ampliou. A finalização do uruguaio encobriu Fábio, mas a bola bateu na trave esquerda do goleiro. O gol esteve ainda mais próximo para o Colorado aos 20’. Dodô derrubou Nonato na área, e o árbitro Raphael Claus marcou pênalti. D’Alessandro, porém, bateu para fora.

Mano Menezes ainda tentou corrigir a estratégia, acionou Rodriguinho, David e Sassá no banco de reservas, mas o Cruzeiro seguiu sem criar jogadas de perigo e passou a dar ainda mais espaço ao Internacional. Os donos da casa aproveitaram. Aos 37’, Sobis cobrou falta, Fábio espalmou, a bola bateu no travessão antes de sobrar para Moledo. Livre de marcação na pequena área, em nova desatenção da defesa celeste, ele só completou para o gol e colocou números finais ao jogo. 3 a 1.  Nos lances finais, o lateral-direito Edilson ainda foi expulso após agredir Nico López.



08/05/2019: Cruzeiro 1x2 Emelec

quarta-feira, 8 de maio de 2019



Links
Coletiva de Mano Menezes e Sassá
Thiago Neves não poupa criticas ao time
Pós jogo itatiaia
Íntegra da partida
98 Esportes
Bastidores da partida

Ficha Técnica
08/05/2019: Cruzeiro 1x2 Emelec
Motivo: 6ª rodada do Grupo E da Copa Libertadores
Data e horário: 8 de maio de 2019 (quarta-feira), às 19h15
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Andres Rojas (COL)
Assistentes: Wilmar Navarro (COL) e John Alexander Leon
Público Total: 24.417
Público Pagante: 18.083
Renda: R$ 393.347,00
Gols: João Rojas (aos 40’1ºT), Sassá (aos 21’2ºT) e Angulo (aos 44’2oT)
 Cruzeiro: Fábio; Edilson, Fabrício Bruno, Leo e Dodô; Henrique e Ariel Cabral (Robinho); Jadson (Thiago Neves), Rodriguinho e Rafinha (David); Sassá.
Técnico: Mano Menezes
Emelec: Esteban Dreer; Paredes, Mejia, Vega e Estácio (Johnson); Godoy, Queiroz (Arroyo), Matamoros (Caicedo) e João Rojas; Guerrero e Brayan Angulo.
Técnico: Ismael Rescalvo
Cartões amarelos: Vega, Guerrero e Dreer (Emelec); Edilson e Rodriguinho (Cruzeiro)



Do Superesportes
Em jogo de tempos completamente distintos, o Cruzeiro saiu atrás do marcador, buscou o empate, mas acabou sofrendo gol nos instantes finais e foi derrotado por 2 a 1 pelo Emelec, nesta quarta-feira, pela Copa Libertadores. Se na etapa inicial o clube celeste quase não produziu ofensivamente, no tempo final, com as entradas de Robinho e Thiago Neves, conseguiu levar perigo diversas vezes ao gol adversário. Sassá marcou para os donos da casa, enquanto Fábio (contra) e Angulo (de pênalti) fizeram os gols dos equatorianos.
om o resultado no Mineirão, o time celeste perdeu a campanha 100% na Libertadores e corre risco de não fechar a fase de grupos com a melhor campanha. Se o Palmeiras derrotar o San Lorenzo nesta quarta, em São Paulo, ficará com o primeiro lugar geral. Agora, a equipe celeste passa a aguardar o sorteio dos duelos das oitavas de final. O evento está marcado para a próxima segunda-feira, na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai. O Cruzeiro poderá enfrentar qualquer um dos segundos colocados.

Já pelo Brasileirão, o próximo compromisso do time de Mano Menezes é contra o Internacional, no domingo (dia 12), às 16h, no Beira-Rio, em Porto Alegre. Depois de perder na estreia por 3 a 1 para o Flamengo, no Rio de Janeiro, o Cruzeiro venceu seus últimos dois compromissos pelo torneio nacional – 1 a 0 contra o Ceará e 2 a 1 sobre o Goiás, ambos no Gigante da Pampulha.
O jogo

Com seis alterações em relação ao time que venceu o Goiás por 2 a 1, no último domingo, pelo Brasileirão, o Cruzeiro encontrou sérias dificuldades para trocar passes e construir jogadas nos minutos iniciais do jogo contra o Emelec, no Mineirão. Seguros na marcação, os equatorianos cederam poucos espaços e bloquearam, especialmente, as tentativas de Rafinha pela esquerda. O meia-atacante, mais uma vez, pouco conseguiu produzir ofensivamente.

O primeiro lance que despertou reação das arquibancadas aconteceu apenas aos 18’. Sassá aproveitou vacilo da zaga do Emelec, tocou de cabeça para frente e acabou derrubado com falta dentro da área antes de conseguir dominar a bola novamente. Mesmo diante de muita reclamação dos cruzeirenses, o árbitro colombiano Andrés Rojas mandou o jogo seguir.

Em busca de um resultado mais seguro, de olho na segunda vaga do grupo nas oitavas de final da Libertadores, o Emelec começou a ceder mais espaços na segunda metade do tempo inicial. Aos 31’, Ariel Cabral quase aproveitou a sobra de uma cobrança de falta de Edilson, mas a finalização da entrada da área raspou a trave direita de Esteban Dreer. Em compensação, os equatorianos avançaram e conseguiram abrir o placar no Mineirão aos 40’. Matamoros roubou a bola de Rodriguinho e arriscou da intermediária. A bola fez uma parábola, tocou no travessão, nas costas do goleiro Fábio e entrou. A Conmebol anotou gol contra do camisa 1 cruzeirense: 1 a 0.

Com a bola dominada no setor esquerdo, Rodriguinho fez jogada plástica, deixou o adversário no chão em bonita finta, mas logo depois entregou a bola para João Rojas em passe equivocado – o que deixou Mano Menezes revoltado no banco de reservas. O meia equatoriano finalizou de longe, a bola tocou no travessão, ainda voltou nas costas de Fábio, mas acabou no fundo das redes. 1 a 0. Foi o primeiro tento sofrido pelo Cruzeiro nesta edição da Copa Libertadores. Após o tento, parte da torcida gritou o nome de Thiago Neves.

Diante da inoperância ofensiva e de certa apatia do Cruzeiro, a equipe voltou do intervalo com duas modificações. David entrou na vaga de Rafinha e Robinho substituiu Ariel Cabral. Assim, Jadson passou a fazer a função de segundo volante. As alterações funcionaram. Nos sete primeiros minutos da etapa final, a Raposa produziu mais do que todo o tempo inicial. O time celeste assustou Dreer aos 3’, com Rodriguinho, aos 4’, com Fabrício Bruno e aos 7’, quando Edilson finalizou a bola na rede pelo lado de fora. Mano ainda trocou Jadson por Thiago Neves, aos 19’.

Depois de amassar muito o adversário em inúmeras tentativas, o Cruzeiro finalmente conseguiu marcar aos 21’. Edilson aproveitou rebote de escanteio, cruzou na segunda trave para Leo, que serviu Sassá no meio da área. O atacante dominou e soltou uma bomba, sem chances para Dreer. 1 a 1.  A Raposa chegou a virar o placar aos 29’, com David, de cabeça, mas o auxiliar marcou impedimento equivocadamente.
O time celeste era melhor, tinha o controle ofensivo da partida, mas acabou dando espaços na recomposição. Desta forma, o Emelec conseguiu marcar o segundo gol. Edilson fez pênalti em Angulo. Ele mesmo cobrou e colocou números finais ao placar. 2 a 1.

Cruzeiro x Caldense

domingo, 5 de maio de 2019




20/01/2018: Caldense 0x0 Cruzeiro
20/03/2019: Cruzeiro 3x0 Caldense

05/05/2019: Cruzeiro x Goiás



Links:
Todas as narrações
Blog PHD
Bastidores do jogo
Coletiva de Mano Menezes
05/05/2019: Pós Jogo Rádio Itatiaia
Gols do Fantástico
04/05/2019: Noticiario Turma do Bate Bola
04/05/ 2019:   Noticiario Bastidores
Transmissão Itatiaia
Transmissão 98
Alterosa Esporte

Ficha Técnica
Cruzeiro 2x1 Goiás
Motivo: 3ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: domingo, 4 de maio de 2019, 16h
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro:  Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Assistentes: Bruno Silbert Faria Sisquin e Luiz Claudio Regazoni ( Ambos do RJ)
VAR: Paulo Roberto Alves Júnior (PR)
Gols: Dedé e Rodriguinho (Cruzeiro) e Michael (Goiás)
Cartão amarelo: Giovanni Augusto (Goiás) e Rodriguinho (Cruzeiro)
Cartão Vermelho: Giovanni Augusto (Goiás)
Público Presente: 19.735
Público Pagante: 15.259
Renda: R$ 214.018,50
Cruzeiro: Fábio; Orejuela (Jadson), Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Robinho (Thiago Neves), Rodriguinho e Pedro Rocha (David); Fred
Técnico: Mano Menezes
Goiás: Tadeu; Daniel Guedes, David Duarte, Yago e Jefferson; Geovane, Léo Sena e Giovanni Augusto (Renatinho); Michael, Leandro Barcia (Marlone) e Kayke (Junior Brandão)
Técnico: Claudinei Oliveira


Do Superesportes
Não foi um jogo fácil como grande parte da torcida esperava, mas o Cruzeiro confirmou o favoritismo e venceu o Goiás por 2 a 1, neste domingo, no Mineirão, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Todos os gols saíram no segundo tempo: Dedé e Rodriguinho fizeram para os donos da casa e Michael marcou para os visitantes.

Esta foi a segunda vitória celeste seguida - antes havia triunfado sobre o Ceará (1 a 0). Na primeira rodada, a Raposa perdeu para o Flamengo (3 a 1). O time de Mano Menezes ocupa momentaneamente a 6ª posição (confira a tabela atualizada).

Na próxima rodada, no domingo (dia 12), o Cruzeiro enfrenta o Internacional, no Beira-Rio. Um dia antes, o Goiás pega o Ceará, no Serrá Dourada. Antes do jogo no Brasileiro, a Raposa recebe o Emelec, nesta quarta-feira, às 19h15, no Gigante da Pampulha, pela Copa Libertadores.

O técnico Mano Menezes entrou com as modificações esperadas: Orejuela, Lucas Silva e Pedro Rocha na equipe titular, além das voltas de Egídio e Henrique - poupados na última partida. Já Claudinei Oliveira surpreendeu com a continuidade de Michael no ataque. Ele, inclusive, foi um dos destaques da equipe esmeraldina.

O Cruzeiro entrou mais ofensivo na partida, com o lateral Orejuela jogando adiantado pela direita, quase na linha dos meias. Esse posicionamento levou Robinho um pouco mais para a faixa central, ao lado de Rodriguinho. Pedro Rocha atuou aberto na esquerda.

As melhores chances do Cruzeiro estiveram nos pés do lateral-esquerdo Egídio. Aos 10 minutos, Robinho chegou no fundo e cruzou para trás. Pedro Rocha furou e a bola sobrou para Egídio. O lateral chutou forte, mas acertou a marcação. Aos 18', após boa troca de passes de Rodriguinho e Pedro Rocha na ponta esquerda, Egídio saiu na cara do gol, mas bateu para fora.

O Goiás jogou fechado e tentou explorar os contraataques. Aproveitando as subidas de Orejuela, o time esmeraldino explorou o lado direito da defesa do Cruzeiro. Em muitos momentos, Dedé saiu da área e foi para o lado do campo fazer a cobertura. A melhor chance do Goiás veio com Michael, que driblou Dedé e chutou rente à trave. Antes, contudo, o bandeira assinalou impedimento.

Rodriguinho garante vitória

Logo no início do segundo tempo, o Cruzeiro abriu o placar. Aos 3 minutos, Egídio esticou passe na entrada da área para Pedro Rocha, que se livrou do marcador e cruzou na pequena área. Dedé subiu bonito na segunda trave e guardou: 1 a 0. O Goiás reclamou de um lance anterior ao gol, uma divida em que Lucas Silva teria feito a falta em Michael. O árbitro não marcou. Na jogada seguinte, saiu o gol celeste.

Não faltou oportunidade para aumentar. Lucas Silva arriscou de fora da área, a bola desviou e Tadeu fez uma bela defesa. Pouco depois, o goleiro do Goiás voltou a fazer grande intervenção em uma pancada de Egídio.

Faltou atenção ao Cruzeiro nas escapadas do Goiás. E, aos 12 minutos, o time esmeraldino empatou. Em contra-ataque, Giovanni Augusto entrou na área pela direita, cruzou na pequena área para finalização de Barcia. Fábio fez grande defesa, mas ninguém afastou o perigo. Michael aproveitou o rebote para fazer o dele: 1 a 1.

Mano mexeu no time em busca de uma reação, com as entradas de Thiago Neves (Robinho), David (Pedro Rocha) e Jadson (Orejuela). O Cruzeiro até criou mais que o Goiás, tendo em vista a diferença técnica entre os times, mas cometeu muitos erros no último terço do campo.

Apesar disso, o time celeste conseguiu o gol que garantiu a vitória. Aos 35 minutos, Egídio, o destaque da partida, recebeu passe de Thiago Neves, se livrou da marcação e cruzou na área. Rodriguinho apareceu livre na pequena área e marcou de cabeça: 2 a 1.