23/04/2017: Cruzeiro 2x0 América

segunda-feira, 24 de abril de 2017



Cruzeiro 2x0 América
Motivo: jogo de volta das semifinais do Campeonato Mineiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: 22 de abril (domingo), às 18h
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (Asp.Fifa/MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (FIFA) e Magno Arantes Lira (CBF)
Público presente: 21.569
Público pagante: 18.067
Renda: R$369.218,00
Gols: De Arrascaeta (aos 21’1ºT e aos 46'2ºT)
Cruzeiro: Rafael; Mayke, Kunty Caicedo, Leo e Diogo Barbosa; Henrique e Hudson; Rafinha (Alisson), De Arrascaeta e Thiago Neves (Ramón Ábila); Rafael Sobis (Lucas Silva).
Técnico: Mano Menezes
América: João Ricardo; Auro, Messias, Rafael Lima e Pará (Marion); Juninho e Gustavo Blanco (Mike); Gérson Magrão, Renan Oliveira e Ruy (Rubens); Hugo Almeida.
Técnico: Enderson Moreira.
Cartões amarelos: Gustavo Blanco, Rafael Lima e Ruy (América); Hudson (Cruzeiro)



O jogo

Sem ímpeto ofensivo, o Cruzeiro começou mais um de seus compromissos amassado pelo adversário e sem propor jogo no Mineirão. Com marcação em linha média, o time de Mano Menezes chegou a ser dominado pelo América, que voltou a explorar a deficiência de marcação de Mayke pelo lado direito. Aos 18’, em jogada construída naquele setor, o Coelho quase marcou. Na finalização livre de dentro da área, porém, Renan Oliveira acertou a trave de Rafael.

Se por um lado o Cruzeiro tem sofrido com os problemas defensivos no lado direito, por outro comemora as ótimas participações de Diogo Barbosa. Agressivo, o lateral foi fundamental para a resposta celeste, aos 21’. Na primeira trama bem trabalhada, Rafael Sobis iniciou jogada na intermediária de ataque, deu bonito passe para o lateral-esquerdo, que acertou assistência perfeita para Arrascaeta marcar o gol. 1 a 0.

À frente no placar, a Raposa intensificou sua estratégia de marcar em linha média e jogar no erro do adversário. Um dos responsáveis por dar profundidade ao time, no entanto, o meia-atacante Rafinha teve primeiro tempo trágico – errou 1/3 dos passes e falhou nos três cruzamentos que tentou. O América, dono da maior posse de bola na etapa inicial (57%), passou a ter mais dificuldades para vencer a marcação celeste e foi pouco contundente, sentindo muito a ineficiência na saída de bola.

Na saída para o intervalo, Arrascaeta cobrou do time mais aproximação, troca de passes e tempo com a bola. E desta forma o Cruzeiro tentou voltar para a segunda etapa. Logo no primeiro minuto, Rafinha pressionou a saída do América, roubou bola de Pará e serviu Hudson. Em bonita finalização, o volante acertou o travessão de João Ricardo. Mais aberto, o time de Mano Menezes deu espaço ao Coelho. Aos 4’, Rafael salvou a Raposa em tentativa de Hugo Almeida pelo alto.  

O último terço do jogo, já com as equipes extenuadas, foi mais equilibrado. Com o resultado, o Cruzeiro manteve posse de bola e ainda chegou com mais perigo ao gol de João Ricardo. Ábila, que substituiu Thiago Neves, quase marcou aos 38’. Mas foi Arrascaeta que ampliou o placar praticamente no último lance, aos 46'. Hudson fez mais uma excelente jogada pela esquerda e encontrou o uruguaio, que, dentro da área, só completou para o gol. 2 a 0. Com o placar, a Raposa volta à decisão do Campeonato Mineiro depois de dois anos longe da disputa.