04/04/2017: Cruzeiro 2x1 Nacional - PAR

quinta-feira, 6 de abril de 2017



Cruzeiro 2x1 Nacional - PAR
Motivo: 1ª Fase da Copa Conmebol Sul-Americana
Data: 04/04/2017 (terça-feira)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Juan Soto - VEN
Auxiliares: Jorge Urrego - VEN e Franchescoly Chacon - VEN
Gols: Santana aos quatro, Thiago Neves aos 25 minutos do primeiro tempo; Ramón Ábila aos 22 minutos do segundo tempo.
Cruzeiro: Rafael; Mayke, Léo, Manoel e Diogo Barbosa; Hudson, Ariel Cabral, Rafinha (Ramón Ábila) e Thiago Neves; De Arrascaeta e Rafael Sobis (Elber)
Técnico: Mano Menezes
Nacional: Arnaldo Giménez, Davalos, Miguel Jacquet, Servin e Rojo; Paniagua (Orzuza), Jonanthan Santana, Garcia e Arguello; Salgueiro (Nuñez) e Bareiro (Villagra)
Técnico: Roberto Torres
Cartões amarelos: Mayke, Hudson (Cruzeiro); Servin (Nacional)






O jogo

Por ser o dono da casa, o Cruzeiro começou o jogo sendo o clube que comandaria o ritmo. O time celeste trocava passes no campo defensivo, buscando o melhor espaço e tentando criar a melhor oportunidade. Por outro lado, a proposta de jogo do Nacional estava bem definida: esperar e buscar um contra-ataque rápido, talvez lutando por uma bola.

Essa bola, no entanto, chegou aos 4 minutos do primeiro tempo. Após falta próximo a área, Jonathan Santana desviou de cabeça e mandou para o fundo da rede.

Após sofrer o tento, o Cruzeiro passou a ser mais intenso, buscando resultado a todo custo. Isso, entretanto, acarretava perigo na parte defensiva, deixando a zaga bastante exposta.

Mas, aos 25 minutos, Thiago Neves resolveu. O Cruzeiro martelou em busca de seu gol e conseguiu. O camisa 30 recebeu na área, levou para a perna esquerda e colocou no canto do goleiro para dar o empate.

As equipes voltaram frias para o segundo tempo. O Cruzeiro buscava mais um gol, mas encontrava dificuldades para encontrá-lo, enquanto o Nacional já não tinha forças para ir ao ataque.

O técnico Mano Menezes observou que sua equipe já estava um pouco desgastada e resolveu fazer uma alteração. O comandante colocou Ramon Ábila na vaga de Rafinha. No esquema, Rafael Sóbis foi deslocado para a ponta, deixando o argentino centralizado.

Minutos após a entrada, Ábila marcou seu gol. Em chutão da zaga, o camisa 9 batalhou para ficar com a redonda, conseguiu e, de quebra, driblou o goleiro para marcar a virada.