15/03/2017: Cruzeiro 3x0 Murici

quarta-feira, 15 de março de 2017




Cruzeiro 3x0 Murici
Motivo: Jogo de volta da 3ª fase da Copa do Brasil
Data: 15/03/2017, quarta-feira
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte
Público pagante: 6.963
Público presente: 9.106
Renda: R$ 106.677,00
Árbitro: Savio Pereira Sampaio – DF (CBF)
Gols: Claúdio (contra) aos 30  e Rafael Sóbis (P) aos 35 do primeiro tempo, Deysinho (contra) aos 38 min do segundo tempo
Cruzeiro: Rafael, Ezequiel, Léo, Caicedo, Diogo Barbosa, Hudson, Ariel Cabral (Lucas Silva), Robinho (Elber), Thiago Neves, Alisson, Rafael Sóbis (Ramon Ábila).
Técnico: Mano Menezes
Murici: Dias, Paulo Sérgio, Cláudio, Edson Veneno, Patrick, Sinval, Edvaldo, Gueba(Thalisson), Junior Murici (Sorim), Deisinho, Paulo Victor (Kate),
Técnico Roberval Davino







+Fotos

RESUMÃO

  • O JOGOFÁCIL, FÁCIL
    O Cruzeiro não se esforçou muito para passar de fase na Copa do Brasil. Venceu o primeiro jogo com o Murici por 2 a 0 e poderia até perder nesta quarta, no Mineirão. Fez mais, e com dois gols contra. Cláudio e Deisinho balançaram a própria rede, e Rafael Sobis também deixou o dele: 3 a 0. Na etapa final, Thiago Neves ainda perdeu um pênalti para o time mineiro. O Cruzeiro agora espera o sorteio de sexta, na CBF, para saber qual será o adversário na quarta fase da competição nacional. 
  • SORTEIO
    Sexta, às 14h30, o sorteio da quarta fase da Copa do Brasil terá todos os times no mesmo pote. Assim, a CBF vai forçar confrontos entre grandes equipes
  • NÃO FOI DESSA VEZ
    Thiago Neves teve ótima chance de marcar o primeiro gol com a camisa do Cruzeiro. Aos 30 minutos do segundo tempo, ele sofreu um pênalti e foi bater. Cobrou mal, rasteiro, e parou no goleiro Dias. 
  • DESTAQUEPRIMEIRO TEMPO
    O começo do jogo foi mais difícil para o Cruzeiro do que o esperado. O time da casa partiu pra cima, conforme previa o script, mas encontrou um Murici bem postado no campo de defesa, marcando com uma linha de cinco seguida por outra de quatro, o que dificultou demais a vida do Cruzeiro. Ainda assim, a Raposa conseguia criar boas chances e chegou a perder oportunidades claras, com Sobis e Alisson. Até que o bloqueio foi furado, aos 31 minutos. Thiago Neves bateu falta, e o zagueiro Cláudio cabeceou contra o próprio patrimônio. Cinco minutos depois, Rafael Sobis sofreu pênalti. Ele mesmo bateu e fez o segundo. O 2 a 0 foi até o intervalo junto com a sensação nítida de que a parada já estava resolvida.
  • SEGUNDO TEMPO
    No segundo tempo, o Cruzeiro tirou o pé das divididas e foi um pouco mais lento. Mas, ainda assim, manteve a ampla superioridade sobre o Murici. Mano Menezes tirou Ariel Cabral e Rafael Sobis, os jogadores mais regulares da temporada, e colocou Lucas Silva e Ramón Ábila em campo. Antes de fazer o terceiro gol, Thiago Neves perdeu um pênalti que ele mesmo sofreu. O goleiro Dias defendeu. O gol que deu números finais à partida foi, novamente, contra. O camisa 30 do Cruzeiro cobrou outra falta na área e, desta vez, Deysinho, foi quem cabeceou contra o próprio patrimônio.